terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

BLOGS Integrantes DO JORNAL DO MEIO AMBIENTE CLIQUE SOBRE O TÍTULO ESCOLHIDO:


quarta-feira, 21 de setembro de 2016

BLOGS Integrantes DO JORNAL DO MEIO AMBIENTE CLIQUE SOBRE O TÍTULO ESCOLHIDO:

  

sábado, 17 de setembro de 2016

Por que fala-se tanto de meio ambiente?




Por Oito Elementos:



"Angry hot planet" (Image: Green Party)
Fala-se tanto em meio ambiente porque o nosso modelo de desenvolvimento, ou modo de vida, maneira como consumimos, produzimos, extraímos, vivemos, ou seja, como nos relacionamos com o meio ambiente, é INSUSTENTÁVEL.

Ser INSUSTENTÁVEL significa que não se sustenta ao longo do tempo, ou seja, nosso modo de vida não conseguirá ter continuidade, ele entrará em colapso.


Por que é insustentável?

Basicamente por dois motivos, a retirada de recursos naturais em uma quantidade maior do que a capacidade da natureza de repor esses recursos e absorver resíduos gerados, e o aquecimento global.
Imagine que você todos os meses gaste mais do que recebe na sua conta no banco. Você terá que todos os meses ir retirando dinheiro da sua poupança para repor a sua conta negativa. Com os recursos naturais funciona da mesma maneira.

Os recursos naturais são finitos e se em todos os meses tivermos de utilizar a poupança dos recursos naturais, um dia esses recursos acabarão. Tenha o entendimento de que tudo que existe vem da Terra, tudo mesmo, então se continuarmos consumindo mais do que o planeta suporta, nossa sobrevivência estará comprometida.

Saiba que hoje cientistas, empresas, governos e ONG’s já realizam estudos científicos para saber o quanto se consome e até quando nossos recursos naturais poderão nos suprir. Nesse ano de 2014 nos tornamos negativos na nossa conta de recursos naturais no dia 19 de agosto, tudo que for consumido durante o ano de 2014 a partir do dia 19 de agosto já será a utilização de nossa poupança. O planeta não conseguirá repor tudo o que for consumido e também não conseguirá absorver e tratar todos resíduos gerados a partir dessa data.

Essa medida se chama pegada ecológica, e mede a quantidade de terra biologicamente produtiva e de área aquática são necessárias para produzir os recursos que um indivíduo, população ou atividade consome para absorver os resíduos que gera, considerando a tecnologia e o gerenciamento de recursos prevalecentes. (WWF, 2014, ON LINE)

O relatório Planeta Vivo divulgado pela ONG WWF em 2012, identificou que a pegada ecológica média no mundo em 2008 era de 2,7 hectares globais por habitante, ou seja, para que o planeta possa repor os recursos naturais consumidos e absorver os resíduos gerados, precisaríamos de 2,7 hectares globais para cada habitante da Terra.

Cada hectare tem 10.000 metros quadrados, isso significa que em média cada habitante do planeta precisa de 27.000 metros quadrados de área biologicamente produtiva.

E quanto há disponível?

A biocapacidade do planeta, segundo o relatório, é de 1,8 hectare global, ou seja, não há planeta suficiente para sustentar os níveis atuais de consumo.

Note também, que conforme vamos poluindo o ar, as águas e aumentando as cidades e as monoculturas, também diminuímos a biocapacidade.

O BRASIL

O Brasil é o país com a maior biocapacidade, 15,4% de toda biocapacidade do mundo está aqui. A nossa biocapacidade por pessoa é de 9 hectares globais e a nossa pegada ecológica por pessoa 2,9. Não é a toa que o mundo inteiro está de olho em nossos recursos naturais, aliás, faça um teste, pegue uma garrafa de água mineral e veja no verso qual é a empresa envasadora, provavelmente é uma empresa multinacional, eles estão de olho nos nossos recursos, e nós, estamos?


DIFERENÇAS PELO MUNDO


A Bolívia por exemplo, tem biocapacidade de 18 hectares globais por pessoa, mas sua pegada é de 2,6. O país Emirados Árabes Unidos, que fica numa região desértica, tem biocapacidade de apenas 0,6 hectare global, mas tem uma pegada de 8,4. Isso significa que esse país é extremamente dependente de outros países para poder manter o seu nível de consumo.

Os Estados Unidos, o país que mais consome no mundo, tem uma Biocapacidade de 3,86 hectares globais e uma pegada de 7,19, ou seja, os Estados Unidos não suprem nem a metade do seu consumo através de seus recursos naturais, eles tem um déficit ambiental de 86%, consomem 86% mais do que sua biocapacidade.


AQUECIMENTO GLOBAL


Aquecimento global é o aumento da temperatura média dos oceanos e da camada de ar próxima à superfície da Terra que pode ser consequência de causas naturais e atividades humanas. Isto se deve principalmente ao aumento das emissões de gases na atmosfera que causam o efeito estufa, principalmente o dióxido de carbono (CO2).(WWF, 2014, ONLINE)
Toda a biocapacidade mundial, ou seja, a capacidade que o planeta tem de gerar recursos, existe nas condições climáticas normais. O aquecimento do clima provoca alteração no meio ambiente e consequentemente diminui a capacidade do planeta de gerar recursos naturais.

Já foi identificado um aumento na temperatura global de 0,8 graus Celsius, e o IPCC (Painel Internacional sobre Mudanças Climáticas)é um órgão da ONU (Organização das Nações Unidas) criado especificamente para tratar do tema. Em seu relatório divulgado no dia 31 demarço de 2014, já foram identificados inúmeros problemas ocasionados pelo aquecimento global.

- Pessoas em desvantagem social ou geográfica estão tendo suas vidas ainda mais prejudicadas por efeitos das mudanças climáticas;
- Espécies marinhas e terrestres estão alterando sua abrangência, atividades sazonais, padrões de migração e interação;
- Os eventos climáticos extremos, como secas e enchentes, estão mais frequentes e intensos;
- Os preços dos alimentos têm sofrido com momentos de altas drásticas, causadas por eventos climáticos extremos;
- O nível dos oceanos está subindo devido ao maior calor absorvido e ao derretimento de geleiras e dos polos. 
Fonte: http://www.institutocarbonobrasil.org.br/noticias2/noticia=736758#ixzz3Bd9WZGRM


A alteração desse quadro depende sem dúvida nenhuma de decisões por parte de governantes e empresários, mas não somente deles. A sua consciência e suas atitudes são fundamentais, tanto nos seus atos como na cobrança para com os governantes e os empresários.
Somos nós quem votamos, mas também quem compramos, ou seja, a mudança de rumo está em nossas mãos.


Postado por: Carlos PAIM

sexta-feira, 15 de julho de 2016

BLOGS Integrantes DO 



JORNAL DO MEIO AMBIENTE



 

CLIQUE SOBRE O TÍTULO ESCOLHIDO:


      
                                                  Edson Paim escreveu

    quinta-feira, 12 de maio de 2016

    BLOGS Integrantes DO 


    JORNAL DO MEIO AMBIENTE


     

    CLIQUE SOBRE O TÍTULO ESCOLHIDO:



        
                                                    Edson Paim escreveu

      Postado por: Ygor I. Mendes

      quarta-feira, 11 de maio de 2016

      BLOGS Integrantes DO 



      JORNAL DO MEIO AMBIENTE


       

      CLIQUE SOBRE O TÍTULO ESCOLHIDO:



          
                                                      Edson Paim escreveu

        Postado por: Ygor I. Mendes